sábado, 11 de abril de 2009

As folhas que não viraram lixo, ou adubo, ou algo previsível - UMEI Castelo, 2006

(...)“Nós nos acostumamos a só ver aquilo que é dinâmico, que se agita ante os nossos olhos, que acontece. É disso que trata a foto jornalística. Mas e quando nada, aparentemente, está acontecendo? O vento soprando nas árvores ou uma mulher que levanta a mão, com graça, como se fosse soltar um balão. Aí não se vê nada. Mas, de fato, tudo está acontecendo. Essas cenas são delicadas demais ou grandiosas demais para ficarem impressas na retina habitual ao que é passageiro."Nelson Brissac Peixoto


video




Esta instalação foi feita em 2006 na UMEI Castelo. Trabalhei lá por 4 meses(extensão de jornada). Estive na função educadora apoio - pra quem não sabe o que é isso, é um professor que não é referência apenas de uma turma. Passa, durante o dia, em algumas turmas enquanto o professor regente faz seu horário de estudo. Eu e as crianças vivemos uma proposta poética usando muitos elementos naturais da escola(folhas das muitas árvores que caíam todos os dias lá). Saíamos para coletar as folhas e pensávamos nas possibilidades de usá-las para trabalhar. Para tal, disponibilizei tintas, cola colorida e outros materiais para os grupos transformarem o material coletado. Na época, estava muito revoltada de ver que muitas escolas - incluindo as de educação infantil - usavam(e continuam usando) quase que loucamente todos os dias, quantidades exorbitantes de papel - e muitas vezes com propostas ruins, o que justifica o horroroso desperdício.Foi uma maneira de legitimar o uso de outros suportes para pintura de modo criativo,econômico e belo.




reunião das crianças em torno de material coletado

pintando a folha com cola rosa


folhas secando


penduradas


2 comentários:

  1. Muito bom Tininha! Trabalhar uma nova forma de criar com as criaças é um desafio pra muitos educadores. Percebo na sua atividade a proposta de libertar os educandos do papel e utilizar o espaço ao redor como alternativa no fazer artístico, e o que é mais bacana, reutilizar o que passa despercebido pra muita gente, folhas. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo comentário, amigo. Tenho mais coisas para mostrar aqui - estou iniciando o blog. Realmente é um desafio extrapolar práticas vigentes em muitas escolas. Querido amigo, bom te ver por aqui! Sua participação é importantíssima. Bjos!

    Cristina

    ResponderExcluir